Apoio cultural

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Políticos disfarçados de torcedores ratificaram os dizeres do cantor Pablo.

Imagem: Silas Omena
Una é Terra de Índio! esta foi à trágica frase pronunciada pelo Cantor Pablo numa rede de televisão, e de fato estaria ele com a razão, se não fosse a sua infelicidade de tentar desclassificar a raça indígena e a de transformar a representação de meia dúzia de criminosos numa sociedade de bem, no caso o povo de Una. Mas, o pífio exemplo dado pelos políticos disfarçados de torcedores que estiveram no Estádio Municipal de Una ontem (18) ficará como mais uma marca negativa registrada e as pessoas de bem do município de Una é quem levará a fama.

O Presidente da Yassuna Motors do Brasil, Sr. Saulo Farias, pleiteou o uso da palavra para anunciar uma parceria público-privada com o fim de implementar melhorias no estádio municipal, a exemplo da iluminação. Porém, houveram políticos que não querem, ao menos neste momento, o avanço da instalação da montadora de motos no município e arregimentaram uma vaia, que logo foi se acalmando com os dizerem do presidente. Ao que se observava eram pessoas vestidas de amarelo e outras azul entranhadas na torcida de um time, promovendo uma verdadeira algazarra para impossibilitar que o representante da empresa se pronunciasse. Muito feio aquele exemplo.

Ainda assim, a empresa promoveu sorteio de alguns brindes, após a final do campeonato, numa churrascaria ao lado do Estádio Municipal. Dentre estes prêmios, foi sorteada uma motocicleta. O contemplado foi justamente um candidato a vereador de um dos grupos de vaiavam o empresário - Parece até justiça de Deus. Acaso, o contemplado fosse do grupo da prefeita, certamente, hoje estariam dizendo eles nas ruas da cidade, que o sorteio era uma balela, um engodo. Praticas cotidiana deles no que tange a instalação da indústria. Alguém deles até promoveu a montagem de um documento para dizer que a empresa não existe e deve responder por isso, na Justiça. 

É perfeitamente compreensível que as pessoas estejam encrencadas com os políticos brasileiros. É aceito também que a classe deles sejam refutada pela sociedade, foi assim na copa de 2014 e foi recentemente nas olimpíadas de 2016. Eles não deixaram a presidente do país se pronunciar e ao falar no nome dela, a torcida evacuavam ardentes vaias. Porém, o Sr. Saulo Farias não é político, é um empresário que quer promover o crescimento da economia do município e a promoção do emprego e renda. Portanto, não merecia aquela infeliz desfeita.

6 comentários:

  1. Avisa à prefeita que selvagens são aqueles que maltratam pessoas, que fecha escola, que persegue professor, servidor, universitários. O correto é dizer que o povo de Una tem sido vítima dessa selvageria

    ResponderExcluir
  2. Esses povo aí querendo ganhar voto quer prejudicar a o único meio que vai aparecer um serviço para a população.

    ResponderExcluir
  3. Oiiiiii fechar escola foi geral nao só na cidade de una.ou não tem televisao para acompanhar as reportagem que ate protesto os alunos fizeram. E isso não foi aqui em una eu afirmo. E a greve dos professores foi pq pq o salario estava atrasado ou pq queriam mais do que o justo.pode ate ter ficado sem receber mais depois que foi a julgamento agora deixa eu fazer uma pergunta pq esse seu comentario? Será que é pq a prefeita e justa e está tirando muita boa vida de muitosssss.prefeito não é pra ser mão souta não prefeito é pra agir nas necessidades da cidade levando a sua mão onde pode alcançar. Se ela aceitasse qualquer sujeira que alguns propos a ela talvez ela seria a pessoa mais maravilhosa do mundo.

    ResponderExcluir
  4. Isso é uma vergonha pra ela mesma

    ResponderExcluir

Nosso único objetivo é falar a verdade sobre os fatos e divulgar o que pertence ao interesse povo, sempre prezando pela qualidade da informação.